Download Gurdjieff Portugues PDF

TitleGurdjieff Portugues
TagsWestern Esotericism Knowledge Reality Ciência
File Size86.1 KB
Total Pages17
Document Text Contents
Page 1

A presente edição segue a grafi a do novo Acordo Ortográfi co da Língua Portuguesa

[email protected]
www.marcador.pt
facebook.com/marcadoreditora

© 2016
Direitos da edição portuguesa reservados para Marcador Editora
uma empresa Editorial Presença
Estrada das Palmeiras, 59
Queluz de Baixo
2730-132 Barcarena

© 2012 FourthWay Editions, Inc.
Editado por Stephen A. Grant, um membro sénior da Fundação Gurdjieff , Nova Iorque.
Todos os direitos reservados.
Nenhuma parte deste livro pode ser utilizada ou reproduzida em qualquer forma sem
permissão por escrito do proprietário legal.
Publicado por acordo com Shambhala Publications, Inc., Boston.

Título original: In Search of Being – Th e Fourth Way to Consciousness
Título: Em Busca do Ser – O Quarto Caminho Para a Consciência
Autor: G. I. Gurdjieff
Tradução: Gilberto Raimundo
Revisão: Isabel Garcia
Paginação: Gráfi ca 99, Lda.
Capa: Ideias com Peso / Marcador Editora
Impressão e acabamento: Multitipo – Artes Gráfi cas, Lda.

ISBN: 978-989-754-259-6
Depósito legal: 412 732/16

1.ª edição: agosto de 2016

Em busca do ser - FINAL OK2.indd 6Em busca do ser - FINAL OK2.indd 6 14/07/2016 18:18:3414/07/2016 18:18:34

Page 2

7

Índice

Prefácio .............................................................................. 11

Introdução .......................................................................... 23

I. CONHECE -TE A TI MESMO

O que somos nós? ................................................................. 29
O homem não consegue «fazer» ................................................ 36
O «eu» não unificado ............................................................. 43
Em direção ao autoconhecimento .............................................. 50

II. A NOSSA MÁQUINA HUMANA

Funções e centros .................................................................. 55
Estados de consciência ............................................................ 60
Essência e personalidade ......................................................... 65
Corpos imateriais .................................................................. 68
Alquimia interior .................................................................. 73

III. MUNDOS DENTRO DE MUNDOS

Dentro da Via Láctea ............................................................. 81
A lei das três forças ................................................................ 84
O raio de criação ................................................................... 87
A Lei das Oitavas .................................................................. 92
Graus de materialidade ........................................................... 100

Em busca do ser - FINAL OK2.indd 7Em busca do ser - FINAL OK2.indd 7 13/07/2016 18:36:3813/07/2016 18:36:38

Page 8

14

g. i. gurdjieff

grupo em Sampetersburgo, ao longo de um período de dezoito meses,
Ouspensky pressionou -o a revelar, passo a passo, os elementos básicos
da sua ciência antiga, a que o grupo chamava o «Sistema». Com a
permissão de Gurdjieff, Ouspensky preservou o registo que fez destas
conversas e organizou posteriormente o material num manuscrito
autobiográfico intitulado Fragmentos de Um Ensinamento Desconhe-
cido. Nele escreveu que, em 1921, contou a Gurdjieff «em detalhe um
plano que elaborei para um livro, para expor as suas palestras de Sam-
petersburgo… Ele concordou com esse plano.»

Por razões expostas nas notas biográficas, o livro que apresentava
o ensinamento nunca foi escrito. Até 1924, Gurdjieff esteve ocupado
com o seu instituto em França, e depois com a escrita da sua opus
magnum, De Tudo e de Todas as Coisas. Ouspensky fundou o seu pró-
prio grupo de trabalho em Londres, deu palestras sobre o Sistema e
escreveu o livro Um Novo Modelo do Universo. A separação entre os
dois homens impossibilitou a sua colaboração. De facto, Ouspensky
só enviou a Gurdjieff o manuscrito de Fragmentos em 1947, o ano da
sua própria morte. Gurdjieff confirmou a sua exatidão, e o manuscrito
foi publicado postumamente em 1949 como relato autobiográfico de
Ouspensky, apesar de mais de dois terços consistirem em citações lite-
rais de Gurdjieff. (A edição francesa tomou o título de Ouspensky,
Fragments d’un enseignement inconnu, mas o título inglês foi alterado
para In Search of the Miraculous para evitar a confusão com outro livro
do autor, Fragments of a Faith Forgotten, publicado no ano anterior.)

O presente livro destina -se a cumprir o propósito original das
conversas de Sampetersburgo. Reafirma a citação da exposição de
Gurdjieff, complementada pelas suas palestras posteriores, na sua
maioria entre 1922 e 1924. Estas conversas subsequentes, que tiveram
lugar no Prieuré, em Fontainebleau, e em Nova Iorque, foram regis-
tadas e organizadas por Jeanne de Salzmann, a mais próxima seguidora
de Gurdjieff. Foram publicadas em 1973 sob o título Views from the
Real World1.

1 Em português: Gurdjie� Fala aos Seus Alunos. (NT)

Em busca do ser - FINAL OK2.indd 14Em busca do ser - FINAL OK2.indd 14 13/07/2016 18:36:3813/07/2016 18:36:38

Page 9

15

em busca do ser

Em Busca do Milagroso: Fragmentos de Um Ensinamento Desconhecido
e Gurdjieff Fala aos Seus Alunos permanecem os autênticos livros de
referência do ensinamento inicial de Gurdjieff. O relato autobiográfico
de Ouspensky recria vividamente a aventura do seu questionamento,
assim como as suas visões intuitivas sobre aspetos decisivos, incluindo
dimensões superiores e interpretando o Eneagrama. Ambos os livros de
referência contêm matéria adicional sobre as ideias de Gurdjieff acerca
de uma variedade de assuntos, incluindo educação e arte. Ao reconstruir
o seu ensinamento inicial, este volume reapresenta menos de um terço
de In Search2 e ainda menos de Views 3, deixando as fontes originais
como leituras obrigatórias para um quadro completo do ensinamento.

Este livro foi organizado e editado por um pequeno grupo de
seguidores de Gurdjieff e pela Sra. de Salzmann. Para além deste pre-
fácio e das notas biográficas, o texto consiste quase inteiramente das
palavras do próprio Gurdjieff, atualizadas a partir de uma nova tra-
dução inglesa do texto original em russo de Em Busca do Milagroso:
Fragmentos de Um Ensinamento Desconhecido e, com a autorização do
Penguin Group (EUA), de Gurdjieff Fala aos Seus Alunos. A única
exceção é o primeiro subcapítulo do capítulo II («Funções e Centros»),
que derivou de A Psicologia da Possível Evolução Humana, de Ouspensky,
baseada na sua representação de que Gurdjieff explicava funções e
centros «da maneira como são apresentados nas lições de psicologia».
As palavras pronunciadas por Gurdjieff, em diferentes momentos e
ocasiões, foram modificadas, em grande medida quanto ao estilo e ao
tom, quando necessário para uma apresentação consistente num único
livro. Houve o cuidado de preservar o uso de Ouspensky de fontes
itálicas para enfatizar, e de aspas para sinalizar palavras convencionais
que tenham um significado especial.

Os leitores que se aproximam das ideias de Gurdjieff pela primeira
vez deveriam estar preparados para um desafio iconoclasta às funda-
ções da nossa visão do mundo moderno – especificamente, a

2 Em Busca do Milagroso: Fragmentos de Um Ensinamento Desconhecido. (NT)
3 Gurdjie� Fala aos Seus Alunos. (NT)

Em busca do ser - FINAL OK2.indd 15Em busca do ser - FINAL OK2.indd 15 13/07/2016 18:36:3813/07/2016 18:36:38

Page 16

25

em busca do ser

conhecimento verdadeiro, da parte de ambas as pessoas, a que dá e a
que recebe. E aqueles que têm este conhecimento fazem tudo o que
está ao seu alcance para o partilhar com o maior número de pessoas,
empenhando -se sempre em ajudá-las a dele se aproximarem num
estado preparado para receber a verdade. Mas, em última instância, o
conhecimento não pode ser imposto a ninguém, e uma vigilância
imparcial da vida habitual de uma pessoa, do que lhe interessa e preen-
che o seu dia, irá imediatamente mostrar que toda a dificuldade é a
de que as pessoas ou não querem esse conhecimento ou são incapazes
de o receber.

Quem quer que seja que procure conhecimento deve primeiro
fazer um esforço para encontrar e aproximar -se da fonte por sua conta.
Isto pode ser alcançado seguindo simplesmente os sinais que, apesar
de disponíveis para todos nós, as pessoas recusam ver ou reconhecer.
O conhecimento nunca virá a nós por si mesmo. Entendemos isso
muito bem na medida em que diz respeito ao conhecimento comum,
mas com o Grande Conhecimento, quando admitimos a possibilidade
da sua existência, de alguma forma esperamos algo diferente. Todos
sabemos muito bem que se, por exemplo, uma pessoa quiser dominar
a língua chinesa, isso irá levar vários anos de trabalho árduo. Sabemos
que são necessários cinco anos para compreender os princípios da medi-
cina, e talvez até o dobro disso para a pintura ou a música. E, ainda
assim, há teorias que afirmam que podemos adquirir conhecimento sem
qualquer esforço, até durante o nosso sono. A própria existência de tais
teorias demonstra, uma vez mais, porque é que o conhecimento nos é
ainda inacessível. Ao mesmo tempo, contudo, temos de compreender
que os nossos esforços independentes para atingir algo deste tipo não
podem ser bem-sucedidos. Apenas podemos atingir o conhecimento
com a ajuda daqueles que já o possuem. Temos de aprender com aqueles
que sabem.

O nosso conhecimento atual é baseado na perceção sensorial –
como as crianças. Se desejamos adquirir conhecimento da realidade,
temos de nos mudar a nós mesmos, abrindo -nos a um estado superior
de consciência pelo desenvolvimento do nosso ser. A mudança de

Em busca do ser - FINAL OK2.indd 25Em busca do ser - FINAL OK2.indd 25 13/07/2016 18:36:3813/07/2016 18:36:38

Page 17

26

g. i. gurdjieff

conhecimento decorre da mudança de ser. Temos primeiro de ter auto-
conhecimento, e com o auxílio do autoconhecimento aprenderemos
como nos mudar a nós próprios – se desejarmos mudar -nos a nós
próprios. Sistemas e escolas podem indicar métodos e caminhos, de
modo a que, quando estivermos prontos, o novo conhecimento venha
até nós do exterior. Mas, de qualquer modo, nenhum sistema ou escola
pode fazer o nosso trabalho por nós – temos de o fazer nós mesmos.
O crescimento interior, uma mudança de ser, depende inteiramente
do trabalho que uma pessoa deve fazer ela mesma.

Nos capítulos que se seguem, muitas coisas serão explicadas esque-
maticamente, incluindo as leis de unidade que estão refletidas em
todos os fenómenos. Mas, quando usamos palavras que lidam com o
conhecimento objetivo, com unidade na diversidade, tentativas à com-
preensão literal conduzem à ilusão. Então, não tomem nada literal-
mente. Tentem simplesmente agarrar o princípio, de modo a que
compreender se torne cada vez mais profundo. Neste ensinamento, o
primeiro princípio é o de que nada deve ser tomado na fé. Não deve-
mos acreditar em nada que não possa ser verificado por si próprio.

Em busca do ser - FINAL OK2.indd 26Em busca do ser - FINAL OK2.indd 26 13/07/2016 18:36:3813/07/2016 18:36:38

Similer Documents